13 de novembro de 2017 Para barbudos 1 comentário

No dia-a-dia corrido do brasileiro é complicado achar tempo para um hobby, seja por causa das atividades do trabalho ou acadêmicas. Mas o vilão para essa falta de tempo pode ser a própria locomoção, em uma pesquisa de 2015 mostrou que o brasileiro gasta mais de uma hora no transporte público, sendo metrô, trem ou ônibus. E então, o que fazer para aproveitar esse tempo vago de uma forma mais produtiva? Foi aí onde um projeto que incentiva a leitura começou. Acompanhe no nosso post a origem e conheça o projeto Leitura no Vagão:

 

A ORIGEM

Um brasileiro como tantos outros, Fernando Tremonti, gastava cerca de 40 minutos indo para o trabalho e outros 40 minutos voltando para casa. Nesse tempo o desenvolvedor de software aproveitava para ler. Baseando-se em uma filosofia de vida que é transformar o ambiente onde se encontra em um lugar melhor, Fernando imaginou o que ele poderia fazer no vagão do metro que ele tanto frequentava. Foi desse ideal que surgiu o Leitura no Vagão. Fernando pegou os livros que tinha em casa, colocou etiquetas na capa, imprimiu folders para colar dentro dos livros e carimbou algumas páginas. Após essa personalização ele começou a deixar livros por onde passava.

O PROJETO

O Leitura no Vagão consiste em deixar livros nos vagões aleatórios de metrôs e trens. A população pode levá-los para casa, sendo o intuito é que após o término da leitura retornem o exemplar ao vagão para que outra pessoa possa desfrutar da leitura.

Com um Twitter e um Facebook criados o projeto começou a divulgar os livros deixados e com o movimento nas redes sociais, doações de livros começaram a ser recebidas e voluntários começaram a colaborar com o projeto, deixando livros por onde passavam. O metrô de São Paulo abraçou a ideia e passou a colaborar com o projeto, envolvendo uma composição completa cheia de livros, onde era possível encontrar 300 livros quando os vagões chegavam na plataforma. O projeto foi expandido para os ônibus e a SPTrans recebe 200 livros para serem colocados nas estantes dos terminais.

Além disso outras ações são feitas em locais como a Avenida Paulista, em praças e ruas, sempre incentivando a leitura e a troca de livros.


Esse projeto é sem fins lucrativos e vive de doações. Essa doação pode ser de tempo, material, livro ou qualquer outra forma de colaborar com o projeto. Em 3 anos já foram distribuídos mais de 18 mil livros. E que vai incentivando os brasileiros a lerem cada vez mais.

Curtiu esse post? Veja nossos outros artigos no blog e nos curta no facebook e nos siga no instagram! E confira o site do Leitura no Vagão para saber mais esse projeto.

Todas as imagens foram retiradas do instagram do projeto. 

Escrito por Pelas Barbas