11 de julho de 2017 Para barbudos Nenhum comentário

A alopécia na barba é um dos maiores problemas que um barbudo pode enfrentar ao longo da sua caminhada em busca da barba perfeita. Estudos apontam que pelo menos 2% da população está pré-disposta a desenvolver essa doença.

Além do transtorno estético que a queda de fios em grande volume podem causar, a alopécia também pode ser um indicativo de que há algum outro problema de saúde que merece ser investigado e tratado de antemão.

Mas não há motivo para pânico: caso seja diagnosticado cedo, o tratamento para a recuperação dos fios perdidos é simples e rápido. Com a ajuda de um dermatologista, é possível voltar a ter uma barba sem falhas aparentes.

Para identificar os sintomas, é preciso conhecer um pouco mais sobre esse problema. Acompanhe o post de hoje e tire suas dúvidas sobre a alopécia!

Como interromper a alopécia na barba?

A queda diária de fios — barba, cabelos e demais partes do corpo — é normal e fundamental para que fios novos e saudáveis possam nascer. Isso é um ciclo constante e que acontecerá a vida toda.

No entanto, é necessário observar quando a quantidade de fios que se desprendem da barba, principalmente durante o banho, passa a ser excessiva, causando falhas visíveis em determinada região.

Aos primeiros sintomas, é fundamental recorrer a um dermatologista. Em hipótese alguma se automedique ou aplique qualquer produto na região sem supervisão de um profissional da área da saúde! Para acelerar o início do tratamento, agende uma consulta com um bom profissional da área que possa te ajudar com hábitos de higiene e outros cuidados diários.

Dica de ouro

Seguem algumas recomendações aos primeiros sintomas de alopécia:não coce a área afetada;

  • não utilize as unhas ao lavar a barba;
  • troque regularmente fronhas de travesseiros e toalhas de rosto;
  • redobre os cuidados com a higiene e hidratação da pele e dos fios.

 

Quais são os tratamentos disponíveis?

Sabemos que a alopécia é uma doença autoimune e suas causas são as mais variadas. Por isso, o acompanhamento médico é importante: muitas vezes, o tratamento depende de descobrir exatamente a raiz do problema.

O tratamento para alopécia na barba ou em outra área do corpo é local e faz uso de cortisona tópica — ou seja, o medicamento é aplicado diretamente na área afetada.

Como o estresse e demais fatores emocionais também são causas apontadas para o surgimento da doença, há ainda a indicação de antidepressivos para alguns pacientes. Afinal, o estresse excessivo, assim como a depressão, tende a afetar diretamente nosso sistema imunológico — e, este por sua vez, pode reagir por meio da alopécia.

ATENÇÃO: o tratamento para alopécia deve ser realizado e acompanhado, sempre, por um profissional capacitado. Sob hipótese alguma se automedique ou autodiagnostique sem supervisão médica. A automedicação pode acarretar graves reações e problemas de saúde.

Como prevenir a alopécia?

Não há como prevenir se uma pessoa terá ou não alopécia na barba. Por se tratar de uma doença autoimune com causas variadas, seu diagnóstico prévio é quase impossível de ser realizado.

Porém, barbudos, uma dica é observar os membros de sua família. Afinal, sabemos que uma das causas para toda doença autoimune é a pré-disposição genética.

Ou seja, se você tem pai, avó, tios ou mesmo parentes do sexo feminino que sofreram com o a doença em algum momento da vida, é bom ficar atento e procurar um profissional para te orientar sobre o melhor tratamento para o seu caso.

Geralmente, um supercheck-up para fazer uma varredura genética e o uso de vitaminas é o procedimento recomendado pelos dermatologistas.

Além disso, nunca descuidar da higiene dos fios e da pele e fazer uso de produtos certos — como shampoos, óleos e loções — para o cuidado e manutenção dos fios é essencial para a prevenção de qualquer doença dermatológica.

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre as causas e tratamentos disponíveis para alopécia na barba? Quer receber outras dicas, informações e curiosidades que envolvem o universo das barbas? Siga o Pelas Barbas nas suas redes sociais favoritas e não perca nenhum conteúdo: estamos no Facebook, Instagram e Pinterest!

Escrito por Pelas Barbas